]
Ter que visitar o destino de baixo de chuva, se perder, ficar sem bateria são perrengues comuns entre os viajantes e mochileiros. Confira 14 perrengues que todo mochileiro inevitavelmente já passou ou passará!

Estilo de Vida

14 perrengues que todo mochileiro passa

Mochilão é praticamente sinônimo de perrengue. Inevitavelmente todo mochileiro acaba sempre passando por algum, desde os mais épicos até os mais comuns. Caso você não tenha passado por nenhum até agora, saiba que é bem provável que algum dia role, mas sem estresse porque depois que acontece vira história para contar para os amigos em uma mesa de bar. Agora se você já passou por algum sabe bem como eles fazem parte de qualquer mochilão e provavelmente vai se identificar bastante com esses 14 perrengues básicos e comuns que todo mochileiro passa.

1 – Todo mochileiro já teve que correr pro aeroporto ou rodoviária por estar atrasado

Todo mochileiro já teve que correr pro aeroporto ou rodoviária por estar atrasado
via GIPHY.

Seja porque quis aproveitar o máximo possível a cidade e perdeu a noção do tempo ou porque acordou tarde e perdeu a hora, todo mochileiro já passou esse estresse básico. O jeito é correr com o mochilão nas costas e ter fé que vai chegar a tempo.

Eu já passei por isso várias vezes e sempre que acho que “aprendi a lição”, vou lá e faço a burrada de novo. Haha!

 

2 – Ficar destruído depois de uma noite dormida no bus, rodoviária ou aeroporto

Todo mochileiro já ficou destruído depois de uma noite dormida no bus, rodoviária ou aeroporto
via GIPHY.

Não tem como não considerar isso um perrengue porque só quem já dormiu no chão gelado do aeroporto e rodoviária ou todo torto no ônibus sabe como é a sensação. Você chega no destino todo quebrado.

Eu não esqueço as noites que passei em aeroportos tentando dormir no chão gelado e ficar tentando me esquentar com as roupas. Haha! No dia seguinte que parecia que um trator tinha passado por cima de mim.

Conheça também o canal no YouTube:

 

3 – Esquecer algum objeto de valor em algum canto

 

Todo mochileiro já esqueceu algum objeto de valor em algum canto
via GIPHY.

Não precisa nem ser mochileiro e estar viajando para passar por isso, mas quando isso acontece no mochilão é bem pior. Imagina só perder o celular ou câmera fotográfica no meio da viagem, perder as fotos e ainda não ter com o que tirar mais fotos? Fora o drama em se desdobrar para se comunicar com a família, né?

Esse é um daqueles perrengues que acabamos não tendo nenhuma vontade de contar na mesa de bar porque esse aí deixa feridas. Haha! Sério gente, já perdi um cartão de memória no final do meu mochilão com todas as fotos da GoPro. Eu tinha comprado ela justamente para aquela viagem. A sorte é que eu tinha algumas fotos da máquina tradicional, mas as melhores foram as tiradas com a GoPro. =(

Por isso fica a dica para tomarem bastante cuidado com isso e tentar o máximo descarregar as fotos e salvar na nuvem.

 

4 – Não saber lidar com o peso do mochilão

 

Todo mochileiro já não soube lhe dar com o peso do mochilão
via GIPHY.

Sempre rola aquela promessa: vou colocar menos coisa no mochilão da próxima vez, mas acabamos colocando praticamente o mesmo tanto. Infelizmente a consequência é ter que carregar um baita peso nas costas e ainda ser cara de pau de reclamar. haha!

 

5 – Ficar mais de 24 horas sem tomar banho

 

 

Todo mochileiro já ficou mais de 24 horas sem tomar banho
via GIPHY.

Geralmente acontece entre a transição de um destino para outro. Às vezes vamos viajar só de noite (para economizar na diária e dormir no bus) e temos que fazer o check out no hostel, que normalmente é até no máximo 13h. Por isso tomamos banho de manhã, enfrentarmos a estrada de madrugada e chegamos na outra cidade só no dia seguinte. Mesmo se chegarmos cedo, tomamos banho só depois do check in, que varia entre 11h e 15h. Resultado: Acaba passando fácil de 24 horas sem tomar banho. Pior ainda se algo dá errado na viagem ou quando fazemos camping selvagem.

O bom é sempre tentar negociar com o hostel um bainho mesmo antes do check in ou depois do check out. Vai que cola!

 

6 – Ter que “tomar banho” na pia ou com lenços umedecidos

 

Todo mochileiro já teve que “tomar banho” na pia ou com lenços umedecidos
via GIPHY.

Em consequência do item anterior, é bem comum tentar se lavar na pia do banheiro de algum estabelecimento. Muitos ainda não dispensam andar com um lenço umedecido na mochila, o que é bem mais prático e quebra bastante o galho.

 

7 – Comprar coisas no mercado para fazer lanche e passar o dia comendo só isso

 

Todo mochileiro já comprou coisas no mercado para fazer lanche e passou o dia comendo só isso
via GIPHY.

Essa aí eu sou rainha em fazer! haha!

Quando o dinheiro estiver curto não apavore, vai lá no mercado comprar uns pães e frios e já era, é sanduba pro dia todo. Haha! Outro coisa que salva também são frutas, que além de serem saudáveis costumam ser bem baratas.

 

8 – Todo mochileiro já se perdeu no destino

 

Todo mochileiro já se perdeu no destino
via GIPHY.

Ok, hoje com o google maps é beeeem mais fácil não se perder, mas basta não ter internet para ficar roots se encontrar. Nesse caso o jeito é procurar por mapinhas turísticos, perguntar para as pessoas (por mímicas se você não souber o idioma) ou entrar em algum estabelecimento com wifi e ficar fazendo isso até achar. Pior é se você estiver sem bateria, o jeito é encontrar uma boa alma que te ajude com o celular dela.

 

9 – Provar um prato local e não gostar, mas ter que comer para não gastar de novo ou fazer desfeita

 

 

Todo mochileiro já experimentou um prato local e não gostou, mas teve que comer ele todo para não gastar de novo ou fazer desfeita
via GIPHY.

Hahaha! Quem nunca? Eu e o meu paladar pouco fresco nunca passamos por isso não, magina!! =P

Uma vez que você se arriscou a experimentar um prato e não gostou, pode ir pedindo um copo de água e dê aquelas goladas para ajudar a comida a descer. Melhor do que fazer desfeita ou gastar de novo com outro prato.

 

10 – Ter que procurar um hostel de última hora porque deu ruim no outro

 

Todo mochileiro já teve que procurar um hostel de última hora porque deu ruim no outro
via GIPHY.

Se de alguma forma você chegou no seu destino sem hospedagem, seja porque esqueceu de reservar um lugar, não achava vagas ou até preferiu deixar pra achar na hora mesmo, você já passou por esse perrengue. Aí rola aquele drama de procurar por hostels, achar um com bom preço e ter que carregar o mochilão nesse meio tempo, às vezes até de baixo de chuva. Se for de noite então piorou, sempre rola aquele medinho de ficar sem lugar.

 

11 – Todo mochileiro já ficou sem bateria

 

Todo mochileiro já ficou sem bateria no celular e câmera fotográfica
via GIPHY.

Seja do celular ou até da máquina fotográfica, ficar sem bateria é f***. Você sente aquela impotência de não poder fazer nada. O jeito de escapar disso é investir em um bom carregador portátil que aguente pelo menos umas 3 recargas e sempre lembrar de carregar ele quando precisar.

 

12 – Chegar no hostel louco para dormir mas está rolando aquela festa

 

 

Todo mochileiro já chegou no hostel louco para dormir mas está rolando aquela festa
via GIPHY.

Aí rola aquela dúvida: mato todo mundo e durmo ou me junto a eles? É uma mistura de raiva e vontade. Você está louco para dormir, mas a festa parece estar tão legal…

Se você não quer viver esse dilema, evite aqueles hostels que tem barzinho e afins, porque se o hostel não for muito bem projetado, com certeza o barulho vai acabar atrapalhando o seu sono. Agora se é festa o que você busca, se joga nesse estilo de hostel. Caso você seja como eu que não sabe o que faz, que quer dormir para acordar cedo com disposição mas ao mesmo tempo quer ir lá conhecer a galera e se divertir, então o jeito é ter que aprender a viver com esse drama. haha!

 

13 – Ter que dormir com uma orquestra sinfônica de ronco

 

Todo mochileiro já teve que dormir com uma orquestra sinfônica de ronco
via GIPHY.

Todo mochileiro já sabe que deve investir em um bom protetor auricular, porque sempre rola uma orquestra sinfônica de noite. Faz parte! Às vezes é tranquilo porque chegamos tão quebrados de perambular durante o dia que o sono aparece mesmo assim.

 

14 – Ter que conhecer o destino debaixo de chuva

 

Todo mochileiro já teve que conhecer o destino de baixo de chuva
via GIPHY.

É aquela coisa, você vai passar 5 dias naquele destino e os 5 dias vão chover. O clima pode ser um verdadeiro estraga prazeres, mas temos que curtir mesmo assim. O jeito é conhecer de baixo de chuva mesmo, né? Quem nunca! Haha!

 

E aí viajantes, se identificaram com os perrengues? Sabe mais algum que deveria estar nessa lista? Me conta aí nos comentários!

Veja também: 6 palavras que todo viajante deve adicionar ao vocabulário e 6 dicas para viajar sem gastar com hospedagem.

Não quer perder o link desse post? Então bora salvar a imagem abaixo no seu painel de viagens do Pinterest para deixar o link guardadinho e acessar ele sempre que quiser! 

 

Ter que visitar o destino de baixo de chuva, se perder, ficar sem bateria são perrengues comuns entre os viajantes e mochileiros. Confira 14 perrengues que todo mochileiro inevitavelmente já passou ou passará!

VAI VIAJAR? AJUDE A MANTER O BLOG RESERVANDO COM NOSSOS LINKS!

Para ajudar basta fazer as suas reservas utilizando os links abaixo. Assim o blog ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso!

Hospedagem: Booking.com, Hotéis.com e AirBnb 
Seguro Viagem Seguro Viagem: Seguros Promo e Real Seguro
    Aluguel de Carro: Rentcars.com 
  Ingressos e Passeios: Viator, Ticketbar e TourOn
 Câmbio: TransferWise

Aproveita também para dar aquela força e acompanhar os Olhos de Turista:
 

Olá, meu nome é Luiza Cardoso! Sou a blogueira e idealizadora do Olhos de Turista. Amo viajar pelo mundo e levar minha vida nesse estilo libertador! Ter olhos de turista para mim é observar e admirar todos os cantinhos do planeta, desde o trajeto de casa até a volta ao mundo! :D

Comente esse post!

Comentários (13)

  1. Olha, mesmo não sendo mochileira, o número 8 é a minha cara kkkkk. E quanto a hostels, justamente pelo medo de festas e roncos, nunca me hospedo neles. Post super bem humorado.

  2. Hahaha Verdade pura! Lembrei-me dos dias que passei em Viena e só choveu. Como não queria gastar 30 euros no guarda-chuva, melhorei horrores!

    1. Hahahha! Já mendiguei gastos com guarda-chuva também! Tão coisa de mochileiro! rsss
      Mas também por esse preço não rola mesmo, credo! haha!

  3. Oi Luiza, só para complementar o item 8, o google maps funciona no modo offline; com internet tu baixa os mapas das cidades que tu irá visitar e depois pode usar sem internet! Funciona super bem!

    1. Verdade Monica, mas se você não é uma pessoa desprevenida como eu acaba esquecendo de baixar ou achando que não vai precisar! haha! Sou a mochileira mais sem noção! hahaha! Juro que vou tentar nas próximas! 😀

  4. Quanta história de vida tem os mochileiro né, a 7 é a que mais fazemos comprar comida para comer na viagem, na praia, no parque enfim em qualquer lugar.

  5. Ter que conhecer a cidade mesmo debaixo de chuva é tenso, né? Acho que aconteceu comigo umas três vezes no ano passado… Este ano espero ter mais sorte. Adorei o post