]

Sobre

Sobre mim: Luiza Cardoso“Ela tinha 7 anos quando fiz aquela pergunta cruel de mãe coruja: o que você vai ser quando crescer, filhinha? Imediatamente respondeu: professora, mãe e advogada!

Talvez não nesta ordem, mas inesquecível, pois na época lembro-me que pensei: que resposta abrangente, pensei em questionar, mas contentei-me com a resposta, pois fechava aquele “ideal’ de sonho maternal.

Entendi a escolha por professora, afinal, eu também tive esse sonho. Ser mãe, mais que normal, afinal, somos mamíferos… Advogada, daí tive certeza que seria vocação e os anos seguintes, demonstraram isso, pois ela se revelava desde pequena extremamente argumentativa, não aceitava um não como resposta, sempre havia argumento criativo.

Hoje, 26 anos depois, não tornou-se professora e nem advogada e por enquanto, nem mãe. É publicitária. Mas tenho uma definição melhor sobre ela: cidadã do mundo. Não tem nacionalidade, estadia definitiva, amarras sociais ou culturais. Não persegue sonhos de riqueza e status… Cabe em qualquer espaço, faz de qualquer cantinho, seu lar. Tem uma alma que grita por liberdade e olhos que perseguem novas paisagens.

Sua alma anseia cruzar fronteiras, caminhar pelo mundo, deixar suas pegadas pelo caminho e traçar sempre novas rotas.

Um verdadeiro presente!”

Pela mãe coruja, Ruth Fanhoni.