]
Acordei assim com essa vontade louca de viajar, acho que fui picada pelo bichinho da viagem

Inspire-se

Fui mordida pelo bichinho da viagem

Hoje eu acordei com comichão, comichão para viajar, para me jogar nesse mundão. Acho que o bichinho da viagem me mordeu de jeito. Fiquei com aquela vontade tremenda de respirar um ar em outro lugar, de sentir na pele um clima diferente. Não consigo parar de desejar ver paisagens novas, conhecer gente nova, falar outra língua ou mesmo fazer mímicas. O coração está até apertado de vontade de acordar pela manhã e saber que estou em um lugar novo e que mais um dia de descobertas me espera.

A vontade é de colocar a mochila nas costas e sair pela porta desvendando o desconhecido. Essa ansiedade só aumenta ao pensar nas milhares de coisas que poderão acontecer. Já estou quase fazendo as malas para ir viver essas experiências únicas. Louca para deixar minha vida mais dinâmica, mais intensa.

Ao pensar no destino não consigo nem me decidir com as tantas possibilidades, meu desejo é de me multiplicar em várias para poder ir para todos os cantos. O bichinho da viagem deve realmente ter me pego de jeito. Meus olhos até brilham de pensar que cada destino e cada escolha me transportará para uma imensidão de diferentes possibilidades incríveis!

Quando penso nisso só tenho a agradecer ao bichinho da viagem porque percebo que meu lugar é no mundo e que minha felicidade é desbravar. Não preciso de coisas, preciso de experiências, pessoas, felicidade, saúde, aprendizagem, evolução, liberdade. Liberdade de pensar fora da caixa que colocaram em volta da sociedade. Liberdade de me permitir me conectar com minhas raízes, com meus desejos mais profundos, de fazer as escolhas que me fazem feliz, de acreditar em mim, de não seguir o modelos.

 

Sintomas do bichinho da viagem

 

Uma vez mordido por ele você acordará com vontade de se jogar no mundo para ver aquilo que te pertence. Conhecer cada detalhe desse imenso jardim. Perceber cada vez mais as diferenças culturais e entender as semelhanças. Sentir que apesar do mundo ser cruel, ainda há muitas pessoas boas. Sair desse ciclo fechado de pessoas presas em suas bolhas. Sair da sua própria bolha e perceber o quanto o mundo pode nos oferecer. Descobrir seus semelhantes. Conhecer pessoas que também tem o mesmo desejo que você. Quem sabe até encontrar mais bichinho da viagem para te morder?


Você vai querer viajar o mundão não apenas para se sentir orgulhoso de enfrentar desafios e de ser corajoso. Muito menos para viver um período sabático, farrear ou ter uma história incrível para contar. Desejará desapegar, sorrir, espalhar seu amor para desconhecidos, ajudar e ser ajudado, aprender com situações únicas, amar a natureza cada vez mais, vislumbrar oportunidades, ensinar e aprender, ser inspirado e inspirar, evoluir, evoluir e evoluir. Nada nessa vida deveria ser feito sem pensar em evolução.

 

Tratamento do bichinho da viagem

 

Não há cura para quem foi mordido pelo bichinho da viagem, mas há tratamento. Vamos viajar!
Vamos viajar para nos lembrar o como precisamos uns dos outros, como precisamos de amor. Tudo de ruim que tem no mundo é pela falta de amor e de empatia. Guerras, preconceito, inveja, fofoca, conflito, intolerância, insensibilidade. Coisas horríveis que aprendemos na vida porque estamos muito cegos com a rotina e com a bolha contaminada que vivemos.

Viajar é sair de maneira figurada e quase que literal da bolha que estamos. Quando estamos na estrada damos um restart na nossa cabeça e encontramos outras pessoas que também deram. Ficamos todos fora da bolha e é aí que damos uma chance de pensarmos mais na nossa raíz, na nossa essência. Passamos a valorizar muito mais quem somos do que o que temos. Respeitar muito mais nossas relações do que nosso ego. Viver muito mais de paz do que a guerra. Aprendemos a aceitar nossas diferenças e valorizar muito mais as qualidades do que os defeitos do próximo.

Viajar é viver com a leveza e a pureza que viemos ao mundo. As mesmas que foram se apagando pelos sofrimentos e decepções. Nos transformando em pessoas rudes, desconfiadas, falsas e ainda nos fazendo acreditar que temos que ser assim para sobreviver ao mundo. Quando na verdade é o mundo que está tentando sobreviver a nós.

Viaje o máximo que puder e pela maior quantidade de tempo que der! Viaje para amar mais, viver mais e se encontrar mais!

“Não viajo para fugir da vida, mas para a vida não fugir de mim”.

(Autor desconhecido)

Veja também: 9 coisas que viajar pelo mundo nos ensina

E aí viajantes, curtiram o texto? Que tal salvar essa imagem abaixo no seu painel de inspiração do Pinterest para acessar esse link sempre que precisar? Quem sabe ele não vira o seu bichinho da viagem! =)

Confira os sintomas e os males de ser mordido pelo bichinho da viagem. Ele vai te fazer até transpirar de vontade de viajar!

VAI VIAJAR? AJUDE A MANTER O BLOG RESERVANDO COM NOSSOS LINKS!

Para ajudar basta fazer as suas reservas utilizando os links abaixo. Assim o blog ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso!

 Booking.com: Reserve sua Hospedagem em qualquer lugar do mundo
 AirBnB: Ganhe R$100 de crédito na sua primeira hospedagem
    RentCars: Alugue Carro e viaje com mais liberdade
   TicketBar: Compre online ingressos para as atrações e evite filas
Aproveita também para dar aquela força e acompanhar os Olhos de Turista nas Redes Sociais:
 

Olá, meu nome é Luiza Cardoso! Sou a blogueira e idealizadora do Olhos de Turista. Amo viajar pelo mundo e levar minha vida nesse estilo libertador! Ter olhos de turista para mim é observar e admirar todos os cantinhos do planeta, desde o trajeto de casa até a volta ao mundo! :D

Comente esse post!

Comentários (10)

  1. Ah… fui mordido por esse bichinho ainda na infância! Nunca mais me curei e quer saber?! Se existisse cura eu nem queria saber qual é a vacina! Eta doença gostosa essa hein?! Lindo texto. bj

  2. Nossa, fui mordida por esse tal bichinho já faz um tempão e não me curei ainda. Pra falar a verdade não quero ficar boa de jeito nenhum. Adorei o post!

  3. Esse belo bichinho que a muitos afecta… já fui a médicos em todos os cantos do Mundo, mas nenhum me dá o antídoto (que não desejo lol). Parabéns pelo belo texto.