dicas para fugir de assédio ao viajar sozinha

7 dicas para fugir de assédio ao viajar sozinha

Apesar de viajar sozinha ser uma excelente maneira de desenvolver o autoconhecimento, independência e autoconfiança, não é uma tarefa simples. Isso porque além dos perigos corriqueiros de estar sozinho em um território desconhecido, ser uma mulher que viaja sozinha em uma sociedade machista é ainda mais complicado. Muita gente ainda pensa que somos o sexo frágil e que somos vulneráveis, por isso temos que nos preocupar muito mais do que os homens em fugir de assédio.

Saber se esquivar de um assédio é essencial, mesmo que a princípio ele pareça “inocente”, já que o assédio pode crescer perigosamente. Saber se impor é  fundamental para mostrar que não somos vulneráveis e não dar margem para dúvidas. Por isso separei 7 dicas para fugir de assédio ao viajar sozinha. 🙂

 

#1 Não seja um alvo fácil

 

não seja um alvo fácil

Não ser um alvo fácil é procurar antecipar maneiras de evitar algumas situações que facilitam um episódio de assédio. Como aceitar bebidas de desconhecidos ou sentar-se em transporte público/privado ao lado de alguém que você não se sinta confortável, mesmo tendo outras cadeiras livres. Prefira sempre sentar-se ao lado de mulheres e preferencialmente mais próximo do motorista, por exemplo.


LEIA TAMBÉM: 7 PERGUNTAS QUE TODA MULHER QUE VIAJA SOZINHA OUVE

 

#2  Use aliança falsa

 

Fugir de assédio

Alguns homens são bem parceiros uns com os outros e acabam respeitando mais uma mulher que usa aliança. Por isso arrumar uma aliança falsa ou mesmo usar alguma velha, pode sim te ajudar a repelir alguns homens. Dê preferência a aliança cor de ouro, que é conhecida mundialmente como aliança de casamento.

Se cair nas mãos de alguém que não respeita o matrimônio ou que não acredita em você, provavelmente ouvirá coisas como: “mas cadê teu marido?”, “Porque ele não veio com você?”, “Você não acha que ele deve estar te traindo agora mesmo?”. Ao invés de dar aquela resposta que você gostaria, como “confiamos um no outro”, deixe uma história pronta com menos margem para comentários. Como, por exemplo, que ele te encontrará na viagem. Ao menos é um jeito mais rápido de fugir de assédio.

Não esqueça de tirar a aliança se conhecer um gatinho na viagem. Afinal, apesar da aliança não adiantar em nada para alguns, para outros é um verdadeiro repelente. rsss

Curte as minhas viagens? Segue lá no Insta: @olhosdeturista

 

#3 Não tenha medo de cortar a pessoa

 

A forma mais impositiva de fugir de assédio é cortando a outra pessoa. Não use meias palavras, não tenha medo de falar claramente que não está interessada. Faça isso a princípio de maneira educada e tranquila. Se não surtir efeito, reforce seu posicionamento de maneira mais incisiva. 

 

#4 Cuidado com a cultura local

 

Respeitar a cultura ao viajar sozinha

Concordo plenamente com aquele lance de que a culpa nunca é da vítima, porém, ao viajar sozinha você deve procurar entender um pouco da cultura local. Enquanto no Brasil é natural e aceitável andar com roupas curtas, em outros países isso além de ser considerado desrespeitoso, pode te colocar em uma situação favorável ao assédio.

Entenda que não tem como querer impor uma cultura diferente daquela vivida nos lugares que você for visitar. É essencial aprender a respeitar as diferenças culturais e se adequar temporariamente a elas. 

 

#5 Exponha a pessoa

 

Se você se deparar com um homem insistente ou mesmos que esteja extrapolando os limites, comece a expor a pessoa. Fale mais alto, saia andando, reclame. Faça de tudo para deixar ele encabulado, porque se você estiver em uma ambiente com mais pessoas (como um bar ou balada) ele irá se afastar naturalmente para fugir dessa exposição. Minha sugestão é fazer isso apenas quando realmente estiver em uma situação insustentável, após ter tentado dialogar sem sucesso.

 

#6 Em uma conversa suspeita, evite falar que é brasileira

 

Ao viajar sozinha você estará sujeita a sofrer julgamentos por estereótipos criados e para as mulheres brasileiras existe um pouco a ideia de prostituição ou mesmo de que somos fáceis.

Apesar de existir muita brasileira viajando por aí e mudando a opinião que o mundo tem sobre nós, sempre haverá quem acredite no estereotipo. Não estou dizendo para negarmos nossas raízes, apenas para evitar falar sobre nós para pessoas que não nos sentirmos confortáveis.

 

#7 Dê sinais negativos e evite contato físico

 

fugir de assédio evitando contato físico

A linguagem corporal é extremamente importante. Mesmo que a maioria das pessoas não saiba “ler” ela, o inconsciente compreende naturalmente os sinais. Por isso procure usar isso a seu favor, mostre sua falta de interesse com gestos. Se esquive, se afaste, use as mãos como indicativo negativo. 

Fora isso recuse todas as investidas de contato físico, deixando claro que não está interessada. Se alguém te tocar enquanto fala, se afaste de modo que a pessoa não consiga mais te alcançar com facilidade. Muitos homens entendem que você está deixando ele se aproximar porque também tem interesse nele e se guiam dessa maneira. Procure também não tocar, mesmo que seja um hábito seu sem pretensões, isso pode ser mal interpretado. 

 

LEIA TAMBÉM: 10 erros ao viajar e como evitar

E aí viajantes, curtiram as dicas? Mulherada aí já teve que fugir de assédio ao viajar sozinha? Conhecem mais dicas para sair dessas furadas? Compartilha com as manas nos comentários! E aproveita para salvar o PIN abaixo para guardar as dicas. 😉

No mundo machista em que vivemos, viajar sozinha não é fácil. Por isso fugir de assédio é essencial. Confira 7 dicas para fugir de assédio ao viajar sozinha

13 comentários em “7 dicas para fugir de assédio ao viajar sozinha”

  1. Pingback: Sozinha? | O Melhor Mês do Ano

  2. Tão verdade esse post!

    Eu mesma, viajando pelo México no mês passado, sempre que me perguntavam de onde eu sou: “eu moro no Chile” e pronto, melhorava… agora se falo que sou brasileira, aí começa sempre o mesmo blobloblo =/

  3. Sempre amei viajar sozinha, a sensação de liberdade é a mais prazerosa, mas realmente é necessário estar atenta. Fazer amizade com outras mulheres no hostel ajuda a tirar a sensação de insegurança e se puder evitar quartos compartilhados mistos, melhor. Eu prefiro quartos exclusivamente femininos.

    Agora sou casada e viajo com o marido, mas às vezes escolhemos programações diferentes e saímos sozinhos. Infelizmente a aliança que tenho na mão esquerda não inibe homem nenhum. Em destinos como Malásia e Cuba eu ouvi cantadas atrás de cantadas, mesmo com ela. 🙁

  4. ótimas dicas, afinal o que tem de maluco nessas viagens, devemos nos precaver, eu uso algumas dessas dicas, pois ando viajando sozinha com frequência, infelizmente alguns homens não respeitam a nossa privacidade.

  5. Infelizmente ainda precisamos ler posts como esse para nos precavermos de certas situações. Valeu pela preocupação é pelas dicas! ❤️

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima